Category Archives: Biofilia

Por que gostamos tanto de ter outros seres vivos em volta de nós? A biofilia explica!!!

O que é biofilia?

Eduardo Gonçalves

 Por que gastamos tantos recursos tentando manter plantas e animais de estimação ao nosso redor? Mesmo na mais humilde das habitações humanas, é quase certo que encontraremos a companhia de um cão amigo ou uma sofrida plantinha dentro de uma velha lata de tinta… O que nos leva a despender esforços e recursos para tornar possível a vida de um organismo que não será diretamente consumido ou utilizado por nós? A resposta pode ser um nome que você talvez nunca tenha ouvido falar: biofilia. Ficou curioso? Leia o post até o fim!

Fazemos de tudo para para trazer diferentes formas de vida para perto de nós!

Fazemos de tudo para para trazer diferentes formas de vida para perto de nós!

 

 

Nossa espécie foi desenvolveu um nível muito alto controle da natureza. Por meio da nossa inteligência, fomos capazes de fazer com que os recursos naturais trabalhassem para nós, amplificando nossa chance de sobrevivência em pelo menos cem vezes. Isso foi muito importante para chegarmos onde estamos. Entretanto, boa parte da população do mundo é hoje composta de cidadãos urbanos, que jamais precisarão cultivar seus alimentos ou busca-los na natureza.

Ainda assim, por algum estranho motivo, gastamos parte nos nossos recursos tentando trazer a natureza para a nossa vida. Fazemos esforços incríveis para manter entre nós outras espécies de animais, mesmo que elas comam nossos sapatos e sujem nossos tapetes! Muitas vezes acabamos frustrados por não conseguir manter nas nossas modernas cavernas um vasinho com uma planta que insiste em morrer.

A biofilia é entendida como uma necessidade instintiva de conviver de perto com a natureza, trazendo sistemas vivos para nosso convívio íntimo. O termo foi usado em 1973 pelo psicólogo alemão Erich Fromm, com um sentido de paixão pelo que é, ou melhor, pelo que ESTÁ vivo. Mas o conceito que tratamos aqui é o que foi ampliado dez anos depois pelo biólogo americano Edward Wilson, e que descreve uma tendência inata dos seres humanos não só de se interessar, mas também se acercar de seres vivos.

Por que teríamos uma tendência tão forte e que parece não nos acrescentar em nada? Um cachorro pode ser até útil, mas não comemos gatos nem samambaias!  Para entender essa paixão, precisamos voltar aos primórdios da existência humana. Nossa espécie surgiu nas áridas paisagens da África Oriental, onde as escassas fontes de água e alimento são geralmente raras e bastante disputadas por animais e plantas. Pode ser que tenhamos associado nossa sobrevivência à própria proximidade de outras formas de vida, passando a buscar ativamente essa aproximação. Aqueles que naturalmente eram interessados e se sentiam confortáveis quando rodados de outros seres vivos podem ter sido selecionados, gravando tais tendências no nosso genoma. Mais tarde, já usando nossa inteligência privilegiada, desenvolvemos maneiras de estimular o crescimento ou aproximação desses seres vivos, até o momento que  aprendemos a mantê-los artificialmente. Hoje mantemos cães em apartamentos a dezenas de metros do solo, plantas em vasos que mal “vêem” a luz do sol e ecossistemas inteiros entre paredes de vidro! E como sofremos quando as coisas não dão muito certo!!!

O fato é que não podemos conter essa paixão. Até porque já sabemos que dar asas a ela nos faz tão bem. Já é comprovado que a simples visão de seres vivos e paisagens naturais podem acelerar a cura de doentes internados. Dentistas muitas vezes colocam aquários na sala de espera para relaxar seus pacientes ansiosos. Muitas evidências indicam que o contato com cães e outros animais domésticos pode ajudar a aliviar o estresse de tratamentos pesados em crianças, ou até melhorar o estado geral de doenças mentais graves. Somos biófilos, e alimentar essa paixão nos deixa mais confortáveis e felizes. Precisa mais?

Então porque muitas pessoas vivem afastadas dessa terapia? O pouco tempo disponível, as habitações cada vez menores e impróprias (até para o próprio dono) e a concorrência com um outra paixão viciante: a interação social ultra-rápida. O computador toma uma boa parte da sua vida, e a prova é que você está aí lendo isso! Mas muita gente não vai muito longe em sua biofilia por falta de informação correta. É aí que nós entramos: A Yamandu Soluções Ambientais é uma empresa iniciada por dois biófilos e tem como objetivo ajudar você a dar vazão a esta paixão de forma responsável, simplificada e tecnicamente correta. Contate-nos ou acompanhe nosso trabalho na rede!

Estaria você geneticamente programado para não resistir a este "sorriso"?

Estaria você geneticamente programado para não resistir a este “sorriso”?